A Escola vai à Bienal

A Escola vai à Bienal 698 810 Agrupamento de Escolas de Aveiro

  «A Poesia da Forma»… cerâmica 

    A Bienal Internacional de Cerâmica Artística, que se realiza em Aveiro, promove, este ano, uma interação com as escolas, sob o projeto «A Bienal vai à Escola: Poesia da Forma». Alunos das escolas do concelho foram desafiados a escrever poemas subordinados ao tema “os medos”. Da poesia dos estudantes sairão obras artísticas, pelas mãos de ceramistas, que as exibirão na exposição e depois as oferecerão às escolas. Das várias escolas do Agrupamento de Aveiro participaram alunos com poemas, alguns dos quais também se encontram expostos. 

As obras a concurso, assim como as realizadas com base nos poemas dos alunos e estes mesmos textos podem ser visitados no edifício Atlas Aveiro e em outros 13 espaços da cidade até 22 de janeiro. 

 

Os medos 

Todos nós temos um 

É algo natural 

E seja grande ou pequeno 

Traz com ele todo o seu mal 

Fazem-nos sentir pequenos 

Sempre que nos vêm à cabeça 

E por muito que tentemos 

Complicado é fazer com que o sentimento 

Persistente se desvaneça 

Sentimento este doloroso 

Que nos faz ficar sem ar 

E sentimos o nosso mundo 

Prestes a desabar 

Sentimento este tristonho 

Que nos faz sentir sem chão 

E é normal a sensação 

De um aperto no coração 

Superar um medo não é fácil 

Mas tentar não é em vão 

E podemos chegar muito longe 

Com coragem e dedicação 

      Ana Rita Bispo, 10.º B E. S. Homem Cristo 

– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – 

O medo 

O medo é … 

A corda que te puxa para trás 

A voz que te manda recuar 

A porta que não quer abrir A parede que te trava 

A sombra que te persegue 

A escuridão que te assombra 

A corrida sem destino 

A sensação que permanece incógnita 

O medo é … 

O espelho dos segredos 

O falso amigo que não desaparece 

O pesadelo que te atormenta 

O traidor mais convincente 

O veneno que te paralisa 

O pensamento que te bloqueia 

O sentimento eterno companheiro 

Até daqueles que se dizem destemidos 

O medo é … 

Cada obstáculo da vida 

Solidão, fracasso 

Conhecido e desconhecido 

Noite e dia 

Verdade e mentira 

Viver e morrer 

Ter medo é ser humano 

Enfrentá-lo é ser melhor 

Mas afinal o que é o medo? 

     Jéssica Simões, 10.º B , E. S. Homem Cristo 

– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – 

O medo 

O medo que cresce 

O medo que destrói 

O medo de amar 

Tenho medo 

Medo da solidão, da escuridão da noite, do vazio dos dias 

O tempo passa e tudo é efémero, 

Tudo é nada 

Estar só 

Sentir para sempre esta ausência, esta angústia 

Tenho medo 

Mas quero que a força do medo que eu sinto 

Não me impeça de ser quem eu sou 

             Rita Santos 10.º B , E. S. Homem Cristo 

– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –  

    Eu tenho alguns medos, mas eu… 

    Eu tenho alguns medos… 

Tenho medo do escuro! 

Mas para não ter medo 

escondo-me debaixo dos cobertores… 

Ou bebo água, 

Vejo televisão, 

Ou vou para perto dos meus pais… 

    Eu tenho medo! 

Tenho medo de ladrões… 

Por isso escondo-me debaixo dos lençóis. 

E não gosto de barulhos de noite… 

Quando isso acontece, eu abraço a minha cadela, 

Ou um peluche, ou a minha mãe. 

    Eu tenho medo! 

Tenho medo de aranhas, mas olho para o meu gato, 

ou imagino futebol, ou… adormeço… (e ronco… hi hi hi). 

    Eu tenho medo! 

Tenho medo de perder os meus familiares, por isso, passo mais tempo com eles. 

É verdade: às vezes eu tenho uns medos… Ah, mas… 

quando eu tenho medo, mas mesmo muito medo, 

Eu penso em coisas boas, em pensamentos felizes! 

                               Autores, alunos do 4.º A de Santiago: 

Alice Barros, Ana Gama, Camila Santos, Camila Pinto, Carolina Ferreira, Catarina Laranjeira, Constança Santos, Dinis Fonseca, Diogo Barbosa, Duarte Ribeiro, Gabriel Figueiredo, Gonçalo Dias, João Brandão, José Evangelista, Ketlly Souza, Manuel Freitas, Maria Andias, Mariana Aguiar, Mariana Meneses, Marta Dias, Martim Ladeira, Miguel Ferreira, Scarlet Santos, Tiago Silva, Tomás Dias, Yamen Elfergani. 

 – – – – – – – – – – – – –  

“O medo” 

Amo tudo na minha casa 

Ando na casa a sorrir 

Mas eu tenho medo de uma coisa 

Que é dormir! 

Não sei se são fantasmas 

Ou os pensamentos assustadores 

Tento fazer programas 

Mas a dormir sinto horrores! 

Tento ultrapassar 

Mas não consigo 

Nem sequer parar de pensar 

E que tal, dormir contigo! 

Joana 

Às vezes não sei o que fazer… 

tenho medo de me atrever! 

mas tenho de o enfrentar, 

será a única maneira de o parar. 

Devo continuar a tentar? 

O que será melhor para mim! 

tentar e falhar ou 

não tentar para não me magoar. 

Leonor T. 

Turma 5º D, Escola Básica João Afonso 

 – – – – – – – – – – – – – – – 

“O Medo” 

O medo é um sentimento que se vai vencendo com pequenos passos corajosos… mas que eu ainda não os descobri! 

Sinto medo quando penso que me vai acontecer alguma coisa de mal; parece-me impossível fazer o que quer que seja; fico sem reação; o meu coração bate muito depressa e nem me consigo mexer. 

Costumo ter medo quando, à noite, me vou deitar e os meus pais encostam a porta do quarto. Não sei explicar por que é que me sinto assim… talvez, porque tenha medo que apareçam ladrões para me roubarem. 

Também sinto medo quando alguma pessoa de quem gosto fica sem dar notícias durante muito tempo… por exemplo, aqui há tempos o meu avô foi para o hospital e ficámos sem saber o que é que ele tinha… aí senti medo. 

Também sinto medo por não ser capaz de dizer a verdade, porque, às vezes, a verdade dói… por exemplo, se faço um disparate e tenho de o confessar, sobretudo, ao meu pai! E aí sim pode doer!! 

Medo é gostar muito dos meus familiares/amigos e não os querer perder, ou seja, ver partir alguém que pode nunca mais voltar faz-me ficar com medo. 

O medo é o mundo inteiro a pensar que o pior ainda está para vir… por exemplo, quando apareceu a COVID fiquei com muito medo, mas não sabia que ia ser tão grave! 

Bernardo P. 

6.º J 

Escola João Afonso de Aveiro 

 – – – – – – – – – – – – – – – – – – – 

O Medo 

Medo é um sentimento mau. 

É uma coisa que todos nós já sentimos. 

Dr. Medo, por favor, diz-me lá o teu segredo! 

Ou tu também tens medo? 

Tiago 

Medo é um sentimento 

Azedo, como o limão 

e faz bater o coração. 

Talvez o sintas à noite… 

com medo do escuro, 

mas vai com alegria, 

que é igual ao dia! 

Vicente 

O medo assusta, 

parece o cuquedo 

a fazer um enredo. 

No escuro da noite 

sinto um arrepio, 

ou até abandono. 

Miguel e Gonçalo 

O medo é um sentimento, 

que pode dar um arrepio. 

ou simplesmente frio, 

é como um bicho mau, 

mas não é um pica-pau! 

Laura 

Medo é um modo de viver, 

Viver sem medo, transforma-te! 

num Cuquedo, alegre e divertido 

onde o medo não faz sentido! 

Afonso 

O medo é algo assustador, 

parece um inferno de dor, 

um corredor de terror, 

pode ser horrível e terrível, 

medo, não é brinquedo! 

Ema 

O medo pode ser manipulador, 

pode-te encurralar 

e ficares perdido no mar, 

Ou o para-quedas nunca mais parar… 

Miguel M. 

O medo é um sentimento azedo, 

sentimos medo quando estamos com alguém, 

mas se de repente, já lá não está ninguém? 

apetece-me correr, fugir… 

mas volta o medo a seguir, 

e com tanto medo, já não o consigo dividir. 

Laura M. 

O medo serve para nos proteger, 

é algo essencial, 

às vezes pode-se abater, 

mas é muito especial. 

O medo é assustador 

Com enredo de filme de terror, 

Pode causar muita dor, 

E continuo com temor. 

Ana Cristina 

O medo é mau… 

Mau como o corona, 

porque mata, 

apanha-nos de surpresa, 

e sem qualquer certeza… 

Mariana P. 

Medo tenho, 

O medo anda no ar! 

Pode ser chuva… 

Uma nuvem escura… 

Ou uma aranha em aventura! 

Luna e Leonor A 

Tenho medo do elevador, 

Se caio fico com dor 

Médico nem pensar! 

Mas se calhar… 

Diogo e Pedro 

Medo temos ao enfrentar os nossos medos. 

E é algo que todos já sentiram. 

Dor é algo de que temos medo. 

O medo é um sentimento. 

Alessandro 

Medo é ser medricas. 

Esqueleto que pavor. 

Doutores que horror! 

Odeio sentir medo. 

Leonor M. 

O medo… 

um sentimento azedo, 

como o limão, 

prefiro ver um pavão. 

Salvador 

Medroso, é ter medo de ficar 

Entalado no elevador, 

Dor, muita dor… 

Oh! deixa-me andar! 

Salvador V. /João P/ Alícia 

Leonor M/João F. 

    Alunos do 4.º A da Escola Básica da Glória 

 – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – 

“O Medo” 

Para mim o medo é algo, 

que não se sabe como é, 

mas dá para sentir de diferentes formas, 

Como se fosse o bicho-papão. 

Pode ser uma coisa boa, 

porque ele existe para nós o enfrentarmos, 

se nós enfrentarmos o medo, 

tornamo-nos em pessoas mais fortes. 

Já tive uma experiência de medo, um pesadelo… 

estava na praia e fui ao mar com o meu pai, 

afogamo-nos, a pele já estava enrugada. 

Quando acordei, fiquei com medo…muito medo! 

Nunca o esqueci… 

Ainda hoje, tenho receio de sonhar com isso. 

Beatriz M. 6º J 

– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – 

[fim dos poemas no âmbito da Bienal de Cerâmica] 

 

—————————————————————————————————————————— 

Poemas de aluna do 1.º A Santiago 2020.21 

 

 

Poema Colorido 

Branco como as nuvens. 

Cor-de-rosa como o algodão. 

Azul como o céu. 

Verde como a montanha. 

Amarelo como o girassol. 

Preto como a noite escura. 

Castanho como a terra. 

Cinzento como os dias de chuva. 

Cor-de-laranja como o Sol. 

Vermelho como as cerejas. 

Roxo como as amoras. 

Colorido como uma pulseira. 

Colorido como arco-íris. 

Colorido como o unicórnio. 

As cores pintam o Mundo! 

Constança Rocha, 1º A 

Obrigado! 

Obrigada pelas ondas do mar… 

Obrigada pela areia quente… 

Obrigada pela chuva fresquinha… 

Obrigada pela água transparente… 

Obrigada pela terra fofinha… 

Obrigada pelo sol que nos aquece… 

Obrigada pelo canto dos passarinhos… 

Obrigada pelo pólen das flores… 

Obrigada pelo mel das abelhas… 

Obrigada ao vento que empurra 

Os barcos de volta à ilha… 

Obrigada, planeta Terra, pelas maravilhas que nos dás! 

Constança Rocha, 1º A 

 

 

Privacy Preferences

When you visit our website, it may store information through your browser from specific services, usually in the form of cookies. Here you can change your Privacy preferences. It is worth noting that blocking some types of cookies may impact your experience on our website and the services we are able to offer.

Click to enable/disable Google Analytics tracking code.
Click to enable/disable Google Fonts.
Click to enable/disable Google Maps.
Click to enable/disable video embeds.
Our website uses cookies, mainly from 3rd party services. Define your Privacy Preferences and/or agree to our use of cookies.