Projeto Educativo

Projeto Educativo 2017|2021

Projeto Educativo 2022|2025

PROJETO EDUCATIVO 2022|2025

“O projeto educativo é, genericamente, o documento de planeamento institucional e estratégico da escola, onde se abordam de forma clara, entre outros, a missão, a visão e os objetivos gerais da escola que orientam a ação educativa no âmbito da sua autonomia.”  Projetos educativos: elaboração, monitorização e avaliação: guião de apoio/coord. Rui Azevedo

  • AAAF – Atividades de Animação e de Apoio à Família

    AEA – Agrupamento de Escolas de Aveiro

    AEC – Atividades de Enriquecimento Curricular

    BE – Bibliotecas Escolares

    CAA – Centro de Apoio à Aprendizagem

    CAF – Componente de Apoio à Família

    CMA – Câmara Municipal de Aveiro

    CNE – Conselho Nacional de Educação

    CT – Conselhos de Turma

    DAC – Domínios de Autonomia Curricular

    DT – Diretor de Turma

    EE – Encarregados de Educação

    EFA – Cursos de Educação e Formação de Adultos

    EMAEI – Equipa Multidisciplinar de Apoio à Educação Inclusiva

    EQAVET – Quadro de Referência Europeu de Garantia da Qualidade para a Educação e Formação Profissional

    ES – Ensino Secundário

    FCT – Formação em Contexto de Trabalho

    GIC – Gabinete de Imagem e Comunicação

    GPS – Gabinete de Promoção do Sucesso

    PAEMA – Programa de Ação Educativa do Município de Aveiro

    PIAPIT – Plano de Inserção Académica, profissional e Individual de Transição

    PAP – Prova de Aptidão Profissional

    PCT – Plano Curricular de Turma

    PE – Projeto Educativo

    PLNM – Português Língua Não Materna

    PIT – Plano Individual de Transição

    POCH – Programa Operacional de Capital Humano

    RBE – Rede de Bibliotecas Escolares

    SPO – Serviços de Psicologia e Orientação

    STP – Serviços Técnico-Pedagógicos

  • O Projeto Educativo (PE) é um documento orientador de política e decisão educativa, próprio de cada escola, adequado à comunidade em que se insere e muito atento às necessidades, problemas e objetivos dos que nela habitam. Os propósitos educativos situam-se num tempo e num lugar, embora partilhem das circunstâncias alargadas de cariz nacional e internacional e precisam de responder a este cruzamento. Nas virtudes e nas fragilidades, dentro das margens que a produção legal e orientadora baliza, cada realidade é uma e inconfundível.

    O AEA tem um longo percurso e foi diversificando forma e conteúdo de acordo com as mudanças, os desafios, os sobressaltos, os públicos que o procuram. Situamo-nos num tempo complexo com confluências culturais, sociais, com motivações e organizações familiares muito diversas que, enriquecendo o interior da escola, põem à prova a gestão pedagógica. Seguimos os princípios de documentos orientadores que consideramos pilares e luz em matéria educativa, conscientes de que a mudança se vai fazendo por etapas. Os compromissos assumidos neste documento, todos eles fundamentais, terão tempos próprios de operacionalização.

    Na criação deste documento estruturante e essencial para a ação do Agrupamento, procurou-se que a complexidade de conteúdo, inerente a uma proposta desta natureza, se objetivasse de forma simples, mas rigorosa.

    Tendo como base os normativos legais[1], as prioridades definidas nas novas políticas para a educação[2], os relatórios de avaliação interna do Agrupamento, a auscultação realizada a docentes e encarregados de educação e ainda o Projeto Educativo 2017/2021, procurou-se ir de encontro aos desígnios e matriz da politica educativa nacional, que pretende melhorar os currículos para que os alunos, ao longo de 12 anos de escolaridade, desenvolvam “uma cultura científica e artística de base humanista, alicerçada em múltiplas literacias, no raciocínio e na resolução de problemas, no pensamento crítico e criativo, entre outras dimensões”.

    Incorporando os princípios do Projeto de Intervenção do Diretor[3], o presente PE é construído numa lógica de mudança e de inovação (“da escola dos manuais à escola dos projetos”) apresentando-se como um instrumento agregador não só dos interesses da política educativa nacional, mas também das reais necessidades da Organização e da sua comunidade educativa, que se centra na melhoria dos resultados escolares, no conhecimento da dinâmica da organização, na formação para a cidadania e os valores e no processo de autoavaliação do Agrupamento.

    É um documento de orientação pedagógica, realista e exequível, que articula os contributos da avaliação externa com a cultura e os instrumentos da avaliação interna e com o querer e o saber de cada um dos elementos da comunidade educativa, que, para o efeito, foi auscultada e envolvida na sua elaboração.

    Deste projeto consta o diagnóstico dos constrangimentos e potencialidades do nosso agrupamento e a definição das linhas de atuação que servirão de referência ao respetivo Plano de Ação, que nos permita estabelecer uma trajetória para o sucesso educativo.

    Trata-se de pôr em prática “O princípio da racionalidade, onde a ação realizada é baseada na interrogação e na reflexão sobre a mesma e suas repercussões, afastando a ação pela ação.”

    Assumindo como pertença da comunidade educativa a Missão, Visão e Valores preconizados pelo Diretor, a Escola assumir-se-á como espaço privilegiado de EDUCAÇÃO PARA A CIDADANIA, desenvolvendo a sua MISSÃO no sentido da FORMAÇÃO INTEGRAL DO SER HUMANO e adotará estratégias que permitam: promover o sucesso escolar, combatendo o absentismo e o abandono escolar; promover uma cultura e identidade de escola e um sentido de cidadania e respeito pelos outros, fornecendo aos alunos as ferramentas necessárias para uma verdadeira integração na sociedade atual e contribuir para o desenvolvimento global da personalidade, para a formação de cidadãos livres, responsáveis, autónomos e solidários.

    Assim, o Projeto Educativo perspetiva a sua atuação, estruturando-se no lema MUDAR O PARADIGMA, QUESTIONAR, OUSAR FAZER DIFERENTE presente em torno de um eixo de linhas orientadoras, numa procura de respostas eficazes face às mudanças, promovendo a ideia central de que “a escola terá de ser uma escola para todos”, na expressão de Maria Emília Brederode Santos, presidente do CNE, e no relatório “Estado da Educação 2018”, do Conselho Nacional de Educação (CNE), recentemente divulgado.

    Mudar a Educação porquê? “Porque todas estas mudanças, levando a uma sociedade cada vez mais complexa, acarretam a necessidade de níveis mais elevados de educação e de uma educação para todos. Por uma exigência de justiça social, de cumprimento dos Direitos Humanos e dos princípios democráticos, mas também como uma consequência da própria organização económica desta sociedade em embrião que requer uma população mais qualificada, mais habilitada e com outro tipo de competências”.

    Nós, tal como o CNE sustentamos que os alunos de hoje necessitam de competências muito diferentes das dos trabalhadores da era industrial, o que significa que, “precisam de ser capazes de trabalhar em grupo, de colaborar e comunicar, de identificar problemas, imaginar soluções, planificar, ter autodisciplina e assumir responsabilidades pelos resultados”. A autonomia dos alunos para identificarem problemas, escolherem os temas a trabalhar, as questões a debater, os projetos a desenvolver, o compromisso na sua consecução e na colaboração com o grupo, a capacidade de se autocorrigirem e autorregularem, a responsabilidade perante o professor e perante os colegas, poderão ser estratégias apropriadas para desenvolver as competências previstas no perfil do aluno.

    “As escolas estão a fervilhar de projetos e iniciativas que visam, dum modo geral, proporcionar aprendizagens novas e significativas a todos os alunos, combatendo desigualdades e ultrapassando determinismos sociais ou individuais e desejando para o país a continuação de um desenvolvimento rápido, mas justo e sustentável”.

    Questionando práticas ‘naturalizadas’, ousaremos e propomo-nos tentar “fazer diferente”.


    [1] Decreto-Lei N.º 75/2008, de 22 de abril, artigo 9.º, número 1, alínea a) e Decreto-Lei Nº 137/2012 que procede à sua segunda alteração.

    [2] Despacho nº 6605-A/2021 (que revoga as metas e demais documentos curriculares), complementadas no Despacho N.º 6478/2017, de 26 de julho (homologação do Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória), Despacho N.º 6173/2016 (proposta Estratégia de Educação para a Cidadania), Decreto-Lei n.º 55/2018 (estabelece o currículo dos ensinos básico e secundário e os princípios orientadores da avaliação das aprendizagens), o Decreto-Lei n.º 54/2018, de 6 de julho (estabelece o regime jurídico da Educação Inclusiva), as Orientações Curriculares para a Educação Pré-Escolar (OCEPE), 2016, no da DGE.

    [3] Princípios do Projeto de Intervenção do Diretor: “foram identificados eixos de ação estratégica para o próximo triénio, que estão agrupados em quatro áreas de intervenção prioritárias: (1) A Identidade do Agrupamento e o sentido de Cidadania; (2) A Organização da Escola/Cultura de Escola; (3) O sucesso escolar de todos, através de medidas que diluam as desigualdades económicas e sociais e as dificuldades específicas de aprendizagem; (4) Avaliação e Autorregulação.

  • 1 – Caracterização do AEA

    O Agrupamento

    O Agrupamento de Escolas de Aveiro (AEA), enquanto unidade orgânica do Ministério da Educação, é constituído por sete estabelecimentos de ensino que vão desde a Educação Pré-Escolar até ao Ensino Secundário. A este conjunto de estabelecimentos, acresce ainda o Centro Hospitalar do Baixo Vouga (onde se leciona na Unidade de Pediatria) e o Estabelecimento Prisional de Aveiro, onde funcionam os Cursos de Educação e Formação de Adultos (EFA). À exceção do Jardim de Infância e Escola Básica de S. Jacinto, situados além da Ria de Aveiro, na Freguesia de S. Jacinto, todos os outros estabelecimentos de educação constituintes do AEA estão situados no perímetro urbano da cidade de Aveiro, mais propriamente na União de Freguesias da Vera Cruz e Glória. O AEA constitui-se, também, como Escola de Referência no Domínio da Visão e da Intervenção Precoce. Dedica-se, ainda, ao Ensino Especializado Artístico (Ensino Articulado da Música e Dança) e ao Ensino e Formação de Adultos, em regime noturno.

    A maioria dos estabelecimentos do AEA está equipada com quadro cerâmico, projetor de vídeo, computador, e algumas salas possuem ainda quadro interativo. A Escola Básica da Vera Cruz, a Escola Básica da Glória e a Escola Básica João Afonso de Aveiro sofreram remodelações nos últimos anos e apresentam boas condições de trabalho, dispondo de bibliotecas, cantinas e polidesportivos. No entanto, a Escola Secundária Homem Cristo, escola sede, a Escola Básica das Barrocas e a Escola Básica de Santiago necessitam de intervenções na sua estrutura.

    O corpo docente é, na sua maioria, estável e, regra geral, alia a experiência profissional ao conhecimento da comunidade educativa e do contexto escolar em que se insere. Este facto permite uma estabilidade que favorece não só o acompanhamento dos alunos ao longo do seu percurso escolar, mas também um acompanhamento próximo dos docentes recém-chegados à unidade orgânica, de modo a propiciar uma integração facilitadora e o desenvolvimento do trabalho e da ação docente. Saber acolher e integrar é uma das nossas marcas fortes.

    O AEA é um Agrupamento que se orgulha da sua história patrimonial, cultural e social. Em 2012/2013, agrupou com a Escola Secundária Homem Cristo, dando origem ao que hoje somos – Agrupamento de Escolas de Aveiro, com sede

    A oferta curricular e não curricular

    Relativamente à oferta não curricular, o AEA desenvolve um conjunto de atividades de enriquecimento curricular, com vista a uma formação integral que contribua para o sucesso pleno de todos os alunos. Algumas destas atividades fazem parte de projetos que são uma marca do Agrupamento, tais como:

    Tentamos pôr em prática diferentes projetos que, pela sua diversidade, pluralidade e especificidade, complementem e enriqueçam, numa perspetiva integradora e de sucesso dos alunos, as atividades curriculares. Procuramos que as atividades selecionadas sejam promotoras de competências em diferentes áreas dos saberes e do saber fazer (intelectuais, pessoais e sociais) que favoreçam o encontro e a partilha com o outro e a busca de soluções criativas para os problemas.

    A organização administrativa e pedagógica

    A organização pedagógica do AEA assenta em critérios de constituição de grupos/turmas e elaboração de horários que obedecem aos normativos legais e recomendações do Conselho Pedagógico, sendo aprovados pelo Conselho Geral. Estes critérios são definidos anualmente e integram o Plano Estratégico que é dado a conhecer à comunidade educativa em tempo útil. Todos os critérios orientados para a promoção do sucesso educativo são garante de igualdade de oportunidades para todos e do desenvolvimento pessoal e bem-estar das crianças e alunos.

    A escola é uma complexa teia de relações e interdependências, da qual resultam as sinergias que fazem mover a própria organização. No AEA, a cooperação e o diálogo sistemático entre as lideranças de topo e as lideranças intermédias e entre os órgãos e estruturas de orientação e gestão da escola garantem uma ação educativa de proximidade. O organograma que se segue mostra o modo como se processa a comunicação entre os diferentes setores da escola.

    Redes parcerias e protocolos

    A escola influencia e reflete influências, pelo que importa aprofundar o relacionamento entre parceiros internos e externos. Só a abertura e a interação constante da escola com o meio, permite a construção participada do currículo, introduzindo-lhe uma componente local, nacional e internacional, potenciadora da realização de aprendizagens úteis e utilizáveis nas diferentes esferas da vida, tronando-as mais significativas para todos e para cada um dos alunos. Nesse sentido, o diálogo escola-meio está na base da real cooperação com a comunidade local, instituições sociais e educativas, orientadas para o sucesso da formação global e integral dos alunos.

     

    Parceiros

    • Direção Geral da Administração Escolar;
    • Comunidade Intermunicipal da Região de Aveiro (CIRA);
    • Câmara Municipal de Aveiro;
    • Rede de Bibliotecas do Município de Aveiro (RBMA);
    • Rede de Bibliotecas Escolares (RBE);CFAECAAV;
    • Centro de Saúde de Aveiro; Centro Hospitalar do Baixo Vouga; CERCIAV;
    • Clube Alavarium;
    • Sporting Clube de Aveiro;
    • CPCJ de Aveiro;
    • Escola Profissional de Aveiro;
    • Estabelecimento Prisional de Aveiro;
    • Fábrica Centro Ciência Viva de Aveiro;
    • Junta de Freguesia de S. Jacinto;
    • Polícia de Segurança Pública/ Programa Escola Segura;
    • União de Freguesias da Glória e Vera Cruz;
    • Universidade de Aveiro;
    • Fundação António Pascoal;
    • Associação Portuguesa de Educação Ambiental (ASPEA);
    • Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF);
    • outras instituições – públicas e privadas – que recebem os/as alunos/ as dos Cursos Profissionais na sua Formação em Contexto de Trabalho (FCT), bem como os/as alunos/ as com necessidades educativas especiais com Plano Individual de Transição (PIT) e que colaboram com os Serviços Técnico-Pedagógicos (STP) do AEA ; Associações de pais e encarregados de educação.

    2 – Análise SWOT – diagnóstico estratégico síntese

    (os expoentes 1, 2 e  3 referem-se aos eixos estratégicos de ação I, II e III – V. infra)

  • 1 – Visão, Missão e Valores

    VISÃO

    O AEA pretende ser uma verdadeira escola do século XXI, um espaço educativo de excelência e de abertura, que contribua significativamente para o desenvolvimento de todos: crianças, alunos, docentes, não-docentes, técnicos, famílias, no sentido da transformação individual, da comunidade local, do país e do mundo.

    Apelando ao melhor de cada ser humano, o AEA aspira a constituir-se como um pilar educativo estruturante, com forte identidade e reconhecimento social abrangente. Uma escola onde se constroem oportunidades de valorização de cada um, assentes na autonomia, na solidariedade, no desafio, na alegria de conviver e aprender.

    MISSÃO

    O AEA abraçou a missão de construir uma escola que, potenciando sinergias com a comunidade e atores educativos, fomenta o desenvolvimento integral do aluno, enquanto pessoa e cidadão ativo. Nesta linha condutora, pretende-se contribuir para a formação de cidadãos que ao longo da sua vida valorizem o saber, que aspirem ao trabalho bem feito, ao rigor e à superação. É desiderato do AEA potenciar e fazer emergir alunos que sejam perseverantes, resilientes, proativos, críticos, colaborativos, socialmente responsáveis, criativos e arrojados.

    Num mundo em mudança, pretende-se propiciar e sustentar percursos formativos coerentes com o Perfil do Aluno à Saída da Escolaridade Obrigatória, promotores de uma formação integral e globalizante que lhe permita enfrentar os desafios das sociedades atuais, nas diferentes vertentes. Para ter sucesso nesta missão, o AEA proporciona a todos um serviço educativo de excelência, desenvolvendo e valorizando conhecimentos, capacidades e atitudes facilitadoras do prosseguimento de estudos, do acesso ao mercado de trabalho e da integração na vida em sociedade.

    2 – Plano de ação estratégico “Da escola dos manuais à escola dos projetos”

  • DOMÍNIO: INOVAÇÃO, CURRÍCULO E INCLUSÃO
    Objetivo:Promover a inovação curricular e pedagógica em educação
    Medida/atividade:Envolvimento dos professores em projetos de investigação-ação
    Metas: Pelo menos, 2 projetos no AEA
    Indicadores da avaliação: Nº de projetos; 
    Objetivo:Promover a inovação curricular e pedagógica em educação
    Medida/atividade: Desenvolvimento de projetos assentes na operacionalização de diferentes perspetivas de integração curricular, que superem visões fragmentadas e favoreçam a construção de uma visão mais compreensiva e holística, suporte da mobilização de saberes para a ação, incluindo a resolução de problemas e tomada de decisão informada
    Metas: Pelo menos, 1 por turma
    Indicadores da avaliação: Nº de projetos; Percentagem de alunos/turmas
    Objetivo:Promover a inovação curricular e pedagógica em educação
    Medida/atividade:Consolidação do uso das plataformas digitais
    Metas: 100% das turmas no Teams
    Indicadores da avaliação: Nº de turmas criadas, Taxas de utilização
    Objetivo: Promover a igualdade de oportunidades de acesso ao currículo
    Medida/atividade: Operacionalização de medidas universais, seletivas e adicionais, em contexto de aprendizagem formal, numa lógica de abordagem multinível
    Metas:95% de sucesso dos alunos com medidas de apoio à aprendizagem e à inclusão
    Indicadores da avaliação: Nº de alunos abrangidos pelas diferentes medidas, Taxa de sucesso da aplicação das medidas
    Objetivo: Promover a igualdade de oportunidades de acesso ao currículo
    Medida/atividade: Consolidação do Centro de Apoio à Aprendizagem (CAA) como estrutura promotora da otimização dos recursos existentes
    Metas: 95% de sucesso dos alunos apoiados no CAA com RTP
    Indicadores da avaliação: Nº de alunos apoiados em CAA, CAA digital
    Objetivo: Fomentar o exercício de uma cidadania responsável e ativa, promovendo a formação integral
    Medida/atividade: Dinamização de ações e projetos
    Metas: 100% das turmas envolvidas em projetos de cidadania
    Indicadores da avaliação: Congruência entre o plano da estratégia de educação para a cidadania do AEA e o relatório final
    Objetivo: Consolidar a implementação e operacionalização do referencial “avaliação para e das aprendizagens”, construído em coerência com orientações legais e curriculares
    Medida/atividade: Desenvolvimento do processo de ensino e de aprendizagem, integrando a avaliação com enfoque na dimensão formativa ancorada:
    – no uso de múltiplas técnicas, instrumentos e atividades de avaliação;
    – no dar feedback de qualidade aos alunos, de forma contínua e sistemática;
    – no envolvimento dos alunos na regulação contínua da aprendizagem.
    Metas: Envolvimento dos docentes e alunos num percurso progressivo
    Indicadores da avaliação: Congruência entre as linhas orientadoras do referencial da avaliação para e das aprendizagens e as práticas
    Objetivo: Alargar ambientes de inclusão
    Medida/atividade: Escola a tempo inteiro
    Metas: Frequência de 100% dos inscritos
    Indicadores da avaliação: Protocolos com a CMA; Projetos de AAAF; Projeto das AEC; Nº de crianças inscritas a AAAF; Nº de alunos inscritos a AEC
    Objetivo: Alargar ambientes de inclusão
    Medida/atividade: Plano de atividades de enriquecimento do currículo
    Metas: Frequência de 90% dos inscritos; Apreciação positiva de 95% dos que frequentam
    Indicadores da avaliação: Nº de clubes e oficinas; Nº de projetos escolares, locais, nacionais e internacionais; Nº de alunos inscritos /taxa de preenchimento das vagas dos clubes; Grau de satisfação.
    Objetivo: Alargar ambientes de inclusão
    Medida/atividade: Desporto Escolar
    Metas: 20% de alunos no Desporto Escolar
    Indicadores da avaliação: Nº de alunos inscritos; Percentagem de alunos no desporto escolar

    Objetivo: Alargar ambientes de inclusão
    Medida/atividade: Bibliotecas Escolares
    Metas: 95% de cumprimento do plano das BE
    Indicadores da avaliação: Plano anual das BE; Registos das atividades realizadas.
    Objetivo: Promover a equidade e a inclusão
    Medida/atividade: EMAEI (Equipa Multidisciplinar de Apoio à Educação Inclusiva)
    Metas:95% de sucesso dos alunos apoiados no CAA com RTP; 95% de sucesso dos alunos que integram o projeto tutorias do AEA; 95% de sucesso dos alunos com PLNM
    Indicadores da avaliação: Plano anual da EMAEI; Nº de crianças/alunos encaminhados para avaliação da necessidade de implementação de medidas de apoio à aprendizagem e à inclusão; Projeto tutorias; Relatórios finais
    Objetivo: Promover a equidade e a inclusão
    Medida/atividade: Serviço Social (Família+)
    Metas: 95% de cumprimento do plano anual do Serviço Social; 100% de resposta às sinalizações efetuadas classificadas como muito prioritárias
    Indicadores da avaliação: Plano anual do Serviço Social; Nº de alunos sinalizados; Relatório Final
    Objetivo: Promover a equidade e a inclusão
    Medida/atividade: SPO (Serviços de Psicologia e Orientação)
    Metas: 95% de cumprimento do plano anual do SPO; 100% de reposta às sinalizações efetuadas classificadas como muito prioritárias
    Indicadores da avaliação: Plano anual dos Serviços de Psicologia; Nº de alunos sinalizados; Relatório Final
    Objetivo: Promover a equidade e a inclusão
    Medida/atividade: GPS (Gabinete de Promoção do Sucesso)
    Metas: 95% de cumprimento do plano anual do GPS; Alargamento a mais turmas a dinamização dos projetos com foco no desenvolvimento de competências socio emocionais; Promoção das mentorias entre pares; Fomento da frequência de Clubes e Oficinas
    Indicadores da avaliação: Plano anual GPS; Código de Conduta; Projetos de cidadania; Clubes e oficinas; Nº de alunos sinalizados; Nº de ocorrências (eletrónicas); N.º de ocorrências em que foram aplicadas medidas preventivas, corretivas, disciplinares sancionatórias; Taxa de alunos sinalizados; Taxa de ocorrências em que foram aplicadas medidas disciplinares sancionatórias; Relatório final
    DOMÍNIO: ARTICULAÇÃO E PLANEAMENTO
    Objetivo: Consolidar a cooperação (intra/inter) departamental
    Medida/atividade: Reuniões interciclos (pré-escolar e 1º ciclo; 1º ciclo e o 2º ciclo)
    Metas: Duas reuniões
    Indicadores da avaliação: Atas e relatórios; Relatórios interciclos
    Objetivo: Consolidar a cooperação (intra/inter) departamental
    Medida/atividade: Reuniões de Conselhos de Ano/Turma
    Metas: Pelo menos, as definidas por lei
    Indicadores da avaliação: Atas; Plano curricular de turma; Nº de reuniões
    Objetivo: Consolidar a cooperação (intra/inter) departamental
    Medida/atividade: Reuniões de área disciplinar e de departamento
    Metas: Envolvimento dos professores na:
    – reflexão sobre as práticas;
    – construção partilhada de recursos
    – articulação de atividades;
    – construção de ambientes educativos inovadores;
    – articulação entre ciclos
    Indicadores da avaliação: Atas; Nº de reuniões; Sugestões/Reflexões apresentadas no relatório de coordenação
    Objetivo: Consolidar a cooperação (intra/inter) departamental
    Medida/atividade: Trabalho de pares entre docentes
    Metas: Envolvimento dos professores na:
    – reflexão sobre as práticas;
    – construção partilhada de recursos
    – articulação de atividades;
    – construção de ambientes educativos inovadores;
    – articulação entre ciclos
    Indicadores da avaliação: Registos na plataforma; Nº de sessões
    Objetivo: Desenvolver a autonomia e flexibilidade curricular
    Medida/atividade: Projetos DAC
    Metas:100% das turmas envolvidas em projetos de DAC
    Indicadores da avaliação:Plano curricular de turma; Avaliação do PCT
    Objetivo: Desenvolver a autonomia e flexibilidade curricular
    Medida/atividade:Opções curriculares próprias:
    – Ofertas complementares;
    – Desdobramento de turmas;
    – Reforços educativos
    – …
    Metas: 100% do definido no plano estratégico anual
    Indicadores da avaliação: Plano estratégico anual
    Objetivo: Desenvolver estratégias tendentes à melhoria e inovação das práticas
    Medida/atividade: Pares pedagógicos ou coadjuvações:
    Metas: 100% das turmas com alunos que beneficiam de medidas adicionais com pares pedagógicos ou coadjuvação, consoante o perfil dos alunos.
    Indicadores da avaliação: Plano curricular de turma; RTP; Taxa de sucesso
    DOMÍNIO: RESULTADOS ACADÉMICOS E SOCIAIS
    Objetivo: Aumentar as taxas de sucesso
    Medida/atividade: Implementação das medidas de apoio à aprendizagem e à inclusão
    Metas: 100% dos alunos
    Indicadores da avaliação: Percentagem de conclusão do 1º ciclo em 4 anos
    Objetivo: Aumentar as taxas de sucesso
    Medida/atividade: Implementação das medidas de apoio à aprendizagem e à inclusão; Aposta numa avaliação formativa; Consolidação da aplicação dos critérios de avaliação
    Metas: 100% dos alunos
    Indicadores: Percentagem de conclusão do 1º ciclo em 4 anos
    Metas: 100% dos alunos
    Indicadores: Percentagem de conclusão do 2º ciclo em 2 anos
    Metas: 98% dos alunos
    Indicadores: Percentagem de conclusão do 3º ciclo em 3 anos Percentagem
    Metas: 95% dos alunos
    Indicadores: Percentagem de alunos com percursos diretos de sucesso no final do 3º ciclo
    Metas: 92% dos alunos
    Indicadores:Percentagem de alunos com percursos diretos de sucesso no final do secundário
    Metas: 92% dos alunos
    Indicadores: Percentagem de alunos sem níveis inferiores a 3 na avaliação externa no 9ºano
    Metas: 95% dos alunos
    Indicadores: Percentagem alunos sem classificações inferiores a 10 na avaliação interna no ensino secundário
    Metas: 85% dos alunos
    Indicadores:Percentagem de alunos sem classificações inferiores a 10 na avaliação externa no ensino secundário. Dados do MISI
    Metas: Aumento da percentagem de alunos que conclui o ensino profissional em três anos
    Indicadores: Percentagem de alunos que conclui o ensino profissional em três anos, Dados MISI, Relatórios internos
    Objetivo: Monitorizar os resultados semestrais e finais
    Medida/atividade: Análise estatística dos resultados semestrais; Reflexão sobre os resultados da avaliação semestral, em área disciplinar e Conselho Pedagógico
    Metas: Consolidação de uma cultura de monitorização e de autoavaliação
    Indicadores da avaliação: Relatório de monitorização semestral
    Objetivo:Promover hábitos de participação ativa dos alunos na vivência pública e democrática
    Medida/atividade: Realização de assembleias de turma, de ano, de ciclo e de escola; Promoção da “Voz dos alunos”; Criação do Conselho de Delegados de Turma; Mentoria entre pares; Participação em projetos que promovam a democracia na escola
    Metas: Melhoria da participação e da atitude cívica dos alunos, na promoção de uma escola democrática; Aumento do poder de decisão dos alunos na escola
    Indicadores da avaliação: Nº de assembleias de turma, de ano, de ciclo e de escola; Nº de solicitações do canal de comunicação “A Voz dos alunos”; Nº de reuniões do Conselho de Delegados de Turma; Participação dos delegados nos CT intercalares; Nº de alunos envolvidos em Mentorias; Nº de projetos que promovam a democracia na escola
    Objetivo: Reconhecer o empenho e o mérito
    Medida/atividade: Valorização social do mérito; “O teu projeto és tu!”
    Metas: Aumento da percentagem de alunos que integram o quadro de mérito e excelência e o quadro de valor; 100% dos alunos envolvidos “O teu projeto és tu”
    Indicadores da avaliação: Atas dos Conselhos de Turma; “O teu projeto és tu”
    Objetivo:Acompanhar o percurso dos alunos à saída do AEA.
    Medida/atividade: Plano de Inserção Académica, Profissional e Individual de Transição(PIAPIT); Ensino profissional – EQAVET
    Metas: Mapeamento do percurso pós-escolar de 80% dos alunos do AEA, após conclusão do ciclo de estudos.
    Indicadores da avaliação: Estatística acesso ES; Estatística PIT; Estatísticas EQAVET; Inquéritos aos alunos; Inquérito aos empregadores; Taxa de ingresso no Ensino Superior; Taxa de empregabilidade; Taxa de inserção na vida pós-escolar
  • DOMÍNIO: VISÃO E ESTRATÉGIA
    Objetivo: Construir uma visão estratégica orientada para a qualidade e para os valores
    Medida/atividade: (Re)Visão partilhada e articulada dos documentos orientadores da escola.
    Metas: Reformulação do regulamento interno, Reformulação dos regimentos internos
    Indicadores da avaliação: Nº de reuniões de trabalho dos órgãos e estruturas de orientação educativa; Nº de formulários Online preenchidos: contributos da comunidade educativa; Documentos Orientadores do AEA
    Avaliação SWOT intercalar do PE, conforme critérios definidos: relevância, coerência, eficácia, impacto e eficiência
    Objetivo: Construir uma visão estratégica orientada para a qualidade e para os valores
    Medida/atividade: GIC (Gabinete de Imagem e Comunicação) – identidade do AEA
    Metas: 95% de cumprimento do Plano do GIC
    Indicadores da avaliação: Elementos/símbolos de Identidade visual do Agrupamento: o logótipo Personalização do material escolar com a marca AEA; Personalização de documentos com imagem do AEA; Área reservada a docentes; Check list; Relatório avaliação GIC
    Objetivo: Construir uma visão estratégica orientada para a qualidade e para os valores
    Medida/atividade: GIC (Gabinete de Imagem e Comunicação) – estratégia geral
    Metas: 95% de cumprimento do Plano do GIC
    Indicadores da avaliação: Página, Website; Newsletter do AEA; Página Facebook AEA; Canal Youtube AEA; Vídeo institucional do AEA; Folhetos e desdobráveis; Outdoors e posters; Comunicações nos media Publicações na internet; Nº de visitas e de consultas da página; Check list; Relatório de avaliação GIC
    DOMÍNIO: LIDERANÇAS E GESTÃO
    Objetivo: Melhorar a autoavaliação interna
    Medida/atividade: Secção de autoavaliação
    Metas: Consolidação de uma cultura de monitorização e de autoavaliação para melhoria do serviço prestado
    Indicadores da avaliação: Planos anuais das diferentes estruturas; Plano anual de atividades; Relatórios de monitorização, por ciclos, dos resultados escolares; Relatórios dos coordenadores de departamento, área disciplinar e curso; Relatórios dos coordenadores dos DT; Relatórios de monitorização/finais de outras estruturas; Relatório final de execução do PAA; Inquéritos de satisfação; INFOESCOLAS
    Objetivo: Aumentar/ intensificar a desmaterialização de processos internos
    Medida/atividade: “100% online”; Área reservada; Teams; INOVARGestão documental eletrónica
    Metas: 100% dos formulários em vigor no AEA disponíveis na área reservada; 100% das estruturas com equipas no Teams
    Indicadores da avaliação: Nº de acessos à área reservada, ao Inovar e ao Teams pelos diferentes utilizadores
    Objetivo: Promover um ambiente escolar desafiador, acolhedor, seguro saudável e ecológico
    Medida/atividade: Plano Anual de Atividades; Planos curriculares de turma; Projetos e clubes
    Metas: 95% de cumprimento do PAA; Apreciação positiva de 80% de alunos relativamente às atividades do PAA
    Indicadores da avaliação: Nº de atividades realizadas; Taxa de execução; Grau de satisfação; Nº de projetos e clubes
    Objetivo: Promover o desenvolvimento pessoal e profissional dos recursos humanos do AEA
    Medida/atividade: Plano de formação docente e não docente
    Metas: Cumprimento de 90% do plano de formação docente e não docente do AEA
    Indicadores da avaliação: Taxa de participação dos docentes/ não docentes; Instituições parceiras
    Grau de satisfação dos formandos, relativamente a: utilidade, interesse e adequação
  • DOMÍNIO: REDES, PROTOCOLOS E PARCERIAS
    Objetivo:Estabelecer um plano de parcerias e redes local e nacional que promovam a qualidade das aprendizagens
    Medida/atividade: Parcerias para a inclusão
    Metas: 100% dos alunos com PIT colocados em entidades parceiras
    Indicadores da avaliação: Nº de protocolos de colaboração nas áreas de interesse dos alunos com PIT; Diversidade das parcerias; Impacto das parcerias na promoção das aprendizagens dos alunos
    Objetivo:Estabelecer um plano de parcerias e redes local e nacional que promovam a qualidade das aprendizagens
    Medida/atividade:Parcerias para a inserção profissional
    Metas: 100% dos alunos do ensino profissional colocados em FCT em entidades parceiras
    Indicadores da avaliação: Nº de eventos de contacto entre alunos e entidades empregadoras; Nº de protocolos; Nº de parcerias; Júri das Provas de Aptidão Profissional (PAP); Protocolos da FCT
    Objetivo: Estabelecer um plano de parcerias e redes de âmbito internacional que incentivem a criatividade, a inovação e o espírito empreendedor, promovendo a igualdade, a coesão social e a cidadania ativa.
    Medida/atividade: ERASMUS +; Cooperação para a inovação e o intercâmbio de boas práticas; Mobilidades individuais; Parcerias estratégicas com organização de atividades de formação, ensino ou aprendizagem; Projetos de cooperação; Parcerias de intercâmbio escolar
    Metas: Reconhecimento dos resultados das aprendizagens; Envolvimento dos alunos com necessidades especiais ou com menos oportunidades; Melhoria das competências básicas dos participantes; 100% de cumprimento das atividades contratualizadas e dos compromissos assumidos; 100% de adesão dos participantes; Melhoria da qualidade dos projetos e respetivos resultados
    Indicadores da avaliação:Protocolos; Plano de atividades; Certificados de participação; Inquéritos
    Mobility Tool; Relatórios intercalares e finais; Produtos finais; Avaliação da Agência Nacional Erasmus +
    Objetivo: Criar redes de trabalho colaborativo entre escolas europeias, através de projetos comuns, com recurso à internet e às TIC.
    Medida/atividade: ETWINNING; Associações educativas que utilizem as TIC para desenvolver atividades pedagógicas a vários níveis
    Metas:Maior integração curricular das várias disciplinas; Maior inovação pedagógica; Mais trabalho em equipas colaborativas; Maior interação na comunicação e intercâmbio entre escolas parceiras; Maior colaboração entre escolas parceiras; Maior uso de tecnologia em contexto; 100% de adesão dos participantes; 100% de cumprimento das atividades planificadas; Aquisição do selo de qualidade Etwinning.
    Indicadores da avaliação: Plano de atividades; Certificados de participação; Inquéritos; Plataforma Etwinning; Twinspace; Partilha dos produtos finais; Avaliação pela Organização Nacional de Apoio (NSO) da plataforma Etwinning; Nº de participações em projetos Etwinning

    DOMÍNIO: RECONHECIMENTO DA COMUNIDADE
    Objetivo: Contribuir para o desenvolvimento da comunidade envolvente
    Medida/atividade: Da escola para a comunidade
    Metas: 80% dos inquiridos (alunos, EE, outras entidades) com perceção favorável acerca do AEA
    Indicadores da avaliação: Inquéritos de satisfação acerca da escola; Grau de satisfação da comunidade educativa (alunos, EE, outras entidades)
    Metas: 100% de participação em iniciativas locais assumidas
    Indicadores da avaliação: Participação da escola em iniciativas locais; N.º de participações
    Metas: Cumprimento de 95% das atividades promovidas pela escola na e para a comunidade
    Indicadores da avaliação: Eventos/iniciativas promovidas pela escola na e para a comunidade; Grau de satisfação
    Metas: Satisfação de 80% das solicitações da comunidade para a cedência de espaços, equipamentos e serviços da escola.
    Indicadores da avaliação: Disponibilização dos espaços e equipamentos da escola para atividades da comunidade; N.º de espaços, equipamentos e serviços prestados
    Objetivo: Contribuir para o desenvolvimento da comunidade envolvente
    Medida/atividade: Relação escola-família
    Metas: Aumento progressivo do envolvimento dos encarregados de educação na vida escolar dos seus educandos
    Indicadores da avaliação: Associações de Pais; Representação em órgãos; Iniciativas propostas pelos EE; Participação dos EE em ações promovidas pela escola; Taxa de participação em ações promovidas pela escola; Nº de iniciativas propostas pelos EE; Nº de solicitações do canal de comunicação “A Voz do Encarregado de Educação”; Atas de CT de final de semestre; Relatórios de DT
  • É a Secção de Autoavaliação do Agrupamento que cabe a coordenação da avaliação e da monitorização do Projeto Educativo, que, para tal, deve envolver uma equipa representativa da comunidade educativa para a recolha, análise e reflexão sobre os resultados e os processos desenvolvidos.

    A monitorização/avaliação do PE, ao longo do próximo triénio, terá, essencialmente, uma vertente formativa de regulação da atividade do AEA e deve assumir um caráter descritivo, qualitativo, sistemático e contínuo, permitindo melhorar a eficácia do projeto e fornecer indicadores para futuras reformulações. Esta monitorização/avaliação pretende medir o grau de realização das ações, medidas e atividades consumadas no seu plano estratégico, com vista à reformulação da linha de ação do AEA. Os relatórios de avaliação intercalares devem ser analisados em Conselho Pedagógico e em reuniões setoriais de departamentos, podendo resultar em revisões e ajustes ao projeto inicial.

    No final do ciclo de implementação do projeto, a sua avaliação final deve assentar nos seguintes critérios: relevância [os objetivos estabelecidos resolveram os problemas identificados?]; coerência [os meios e o tempo previstos são coerentes com a ambição do projeto?]; eficácia [os resultados previstos foram atingidos?]; impacto [que efeitos produziu o projeto sobre o contexto socioeconómico e sobre a escola] e eficiência [houve uma boa gestão dos recursos humanos, materiais e financeiros mobilizados?]. A recolha de dados e informação passa pelo recurso a métodos diversos, como questionários, análise documental, análise estatística, e sempre que necessário, entrevista, focus group e observação direta. Para os devidos efeitos, serão criados instrumentos de análise da informação tais como grelhas de análise, indicadores de análise e listas diversas. Do processo e das conclusões da avaliação do Projeto Educativo deve ser dado feedback à comunidade educativa, de acordo com o Plano de Comunicação do AEA.

  • O Projeto Educativo contribui, fortemente, para afirmar a visão e a missão do Agrupamento. Após a sua apreciação em Conselho Pedagógico e aprovação em Conselho Geral – como legalmente estabelecido – o Projeto Educativo é apresentado à comunidade educativa/escolar, de acordo com as estratégias que vierem a ser delineadas no quadro mais amplo do plano de comunicação do AEA, sendo certo que o momento da sua apresentação pública deve constituir uma oportunidade para a efetiva mobilização de todos em torno dos seus objetivos estratégicos e das metas que se pretendem atingir. A apresentação do Projeto Educativo, em sessão solene aberta a toda a comunidade educativa, contando com a presença de representantes das forças vivas do meio (parceiros económicos, instituições, autarquia, escolas do concelho, antigos alunos, etc.), deve ser um momento de afirmação do Agrupamento com impacto na comunidade educativa.

Aprovado no Conselho Pedagógico de 23 de Julho de 2021 e Conselho Geral de 28 de Outubro 2021

Privacy Preferences

When you visit our website, it may store information through your browser from specific services, usually in the form of cookies. Here you can change your Privacy preferences. It is worth noting that blocking some types of cookies may impact your experience on our website and the services we are able to offer.

Click to enable/disable Google Analytics tracking code.
Click to enable/disable Google Fonts.
Click to enable/disable Google Maps.
Click to enable/disable video embeds.
Our website uses cookies, mainly from 3rd party services. Define your Privacy Preferences and/or agree to our use of cookies.