Educação Inclusiva

O AEA assumiu o compromisso de construir uma escola inclusiva, na qual todos os alunos têm oportunidade de realizar aprendizagens significativas e todos são respeitados e valorizados. Pretendemos ser uma escola que corrige assimetrias e desenvolve ao máximo o potencial de cada aluno, assumindo-nos como uma escola de todos e para todos, respeitando os estilos e ritmos.

Medidas de Suporte à Aprendizagem e à Inclusão

Universais:

  • A diferenciação pedagógica
  • As acomodações curriculares
  • O enriquecimento curricular
  • A promoção do comportamento pró-social
  • A intervenção com foco académico ou comportamental em pequenos grupos

Seletivas:

  • Os percursos curriculares diferenciados
  • As adaptações curriculares não significativas
  • O apoio psicopedagógico
  • A antecipação e o reforço das aprendizagens
  • O apoio tutorial

Adicionais:

  • A frequência do ano de escolaridade por disciplinas
  • As adaptações curriculares significativas
  • O plano individual de transição
  • O desenvolvimento de metodologias e estratégias de ensino estruturado
  • O desenvolvimento de competências de autonomia pessoal e social

Outras:

  • Adaptações ao processo de avaliação
  • Áreas curriculares específicas
  • Constituição de grupo/turma reduzida
  • Adiamento e antecipação de matrícula
  • Acesso a produtos de apoio

Legislação

  • Lei nº 116/2019 de 13 de setembro, primeira alteração ao decreto-lei nº 54/2018
  • Para uma Educação Inclusiva: Manual de Apoio à Prática

Equipa Multidisciplinar de Apoio à Educação Inclusiva
(EMAEI)

A Equipa Multidisciplinar de Apoio à Educação Inclusiva constitui um recurso organizacional específico de apoio à aprendizagem e à inclusão, tendo em vista uma leitura alargada, integrada e participada de todos os intervenientes no processo educativo dos alunos.

Competências da EMAEI:

  • Sensibilizar a comunidade educativa para a educação inclusiva;
  • Propor as medidas de suporte à aprendizagem e à inclusão a mobilizar;
  • Acompanhar e monitorizar a aplicação das medidas de suporte à aprendizagem e à inclusão;
  • Prestar aconselhamento aos docentes na implementação de práticas pedagógicas inclusivas;
  • Orientar a elaboração o Relatório Técnico-Pedagógico (RTP) e, se aplicável, o Projeto Educativo Individual (PEI) e o Plano Individual de Transição (PIT);
  • Acompanhar o funcionamento do Centro de Apoio à Aprendizagem e à Inclusão (CAAI).

Composição:

Elementos permanentes:

– Ana Paula Ribau – Adjunta da direção e coordenadora da equipa

– Elisabete Gonçalves – Coordenadora Departamento Educação Especial

– Fernanda Quinta – Coordenadora DTs Ensino Secundário

– Maria Conceição Santos – Coordenadora DTs 2º/3º ciclo

– Maria Conceição Ventura – Coordenadora do pré-escolar

– Raquel Tavares – Psicóloga

– Rosário Labrincha – Docente de Educação Especial

Elementos variáveis:

– Encarregado de Educação do aluno referenciado

– Diretor de turma/professor titular/educador

– Coordenador de Escola

– Docentes de Educação especial

– Técnicos especializados

– Assistentes Operacionais

– Elemento da CPCJ

– Equipa de saúde escolar

– Outros que se considerem relevantes

Horário de trabalho desta Equipa e de atendimento – Quarta-feira das 15h00 às 17h00

Local – Escola sede do Agrupamento de Escolas de Aveiro

Email de Contactoanapaula.esteves@aeaveiro.pt

Processo de Identificação de medidas de suporte à aprendizagem e à inclusão

Formulário de identificação

ESCOLA DE REFERÊNCIA PARA A INTERVENÇÃO PRECOCE NA INFÂNCIA

A Área Disciplinar de Intervenção Precoce está integrada no Departamento de Educação Especial do Agrupamento e é constituída por 4 docentes, em Mobilidade Estatutária, para exercer funções e integrar a Equipa Local de Intervenção Precoce de Aveiro.

Esta equipa é multidisciplinar e é formada por diversos técnicos provenientes dos Ministérios do Trabalho e da Solidariedade Social, da Saúde e do Ministério da Educação.

A Intervenção Precoce (IP) é um serviço organizado do SNIPI (Sistema Nacional de Intervenção Precoce na Infância), dirigido a crianças entre os 0 e os 6 anos e suas famílias, sendo regido pelo Decreto-Lei nº 281/2009.

  • O SNIPI tem a missão de garantir a Intervenção Precoce na Infância (IPI), entendendo-se como um conjunto de medidas de apoio integrado centrado na criança e na família, incluindo ações de natureza preventiva e reabilitativa, no âmbito da educação, da saúde e da ação social. O Âmbito de intervenção é:
    • Melhorar as oportunidades de aprendizagem da criança;
    • Fortalecer as competências dos cuidadores;
    • Promover os recursos das famílias e da comunidade.

As crianças com idade compreendida entre os 0 e os 6 anos, residentes no Concelho de Aveiro, que apresentem “alterações nas funções ou estruturas do corpo que limitam a participação nas atividades típicas para a respetiva idade e contexto social ou com risco grave de atraso de desenvolvimento, bem como as suas famílias” (Decreto-Lei nº 281/2009, art.º 2º), devem ser referenciadas para a ELI de Aveiro. Existe um formulário próprio que deve ser preenchido e enviado para a Sede da ELI de Aveiro.

A intervenção é realizada nos ambientes habituais e naturais das crianças (casa, creche, jardim de infância, outros), durante as rotinas e atividades diárias de forma a promover a sua participação nas experiências de aprendizagem, partindo dos objetivos definidos.

Tentamos promover circunstâncias de vida favorecedoras para a criança, valorizando os seus aspetos positivos, da família e da comunidade, através duma dinâmica entre os diversos contextos e intervenientes de vida onde a criança se move.

O que fazemos?

  • A IP baseia-se na intervenção nos diversos contextos em que as crianças e suas famílias estão inseridas;
  • Vamos às Instituições: IPSS; particulares, estabelecimentos não oficiais, amas ou outros e Domicílios;
  • Pontualmente acompanhamos a crianças e a família às terapias ou a consultas médicas relevantes (seja para diagnóstico, recolha e/ ou troca de informação, …);
  • Juntos delineamos um plano (Plano Individual de Intervenção Precoce) e fomentamos a procura de informação para que a família faça escolhas conscientes, favorecedoras e promotoras do progresso (seja da criança, seja da família no que diz respeito a questões sociais), segundo os seus próprios ideais e objetivos;

Onde estamos, como contactar?

A sede da ELI de Aveiro é no Centro de Saúde de Aveiro.

A equipa reúne-se quinzenalmente às 4as feiras.

O pedido de apoio ou informações deverão ser enviados para:

Morada:

Equipa de Intervenção Precoce de Aveiro

Centro de Saúde de Aveiro

Praça Rainha D. Leonor

3810-042 Aveiro

Mail –  eli.ipaveiro@gmail.com

Links sobre IP

– SNIPI – https://snipi.gov.pt/

– Equipas Locais de Intevenção e Escolas de Referência para a IPI – Equipas Locais de Intervenção | Sistema Nacional de Intervenção Precoce na Infância (snipi.gov.pt)

– Legislação – Decreto-Lei 281/2009, 2009-10-06 – DRE

– Critérios de Elegibilidade – Critérios de Elegibilidade | Sistema Nacional de Intervenção Precoce na Infância (snipi.gov.pt)

– ANIP – Associação Nacional de Intervenção Precoce – ANIP – Associação Nacional de Intervenção Precoce

Coordenadora da área especifica de intervenção precoce na infância: Susana Araújo

Contacto: Susana.Araujo@aeaveiro.pt

ESCOLA DE REFERÊNCIA NO DOMÍNIO DA VISÃO

ESCOLA DE REFERÊNCIA NO DOMÍNIO DA VISÃO

O AEA é uma escola de referência no domínio da visão que se constitui uma resposta educativa especializada nas seguintes áreas:

  1. Literacia braille contemplando a aplicação de todas as grafias específicas;
  2. Orientação e mobilidade;
  3. Produtos de apoio para acesso ao currículo;
  4. Atividades da vida diária e competências sociais.
  • Tem no seu quadro docentes com formação especializada em educação especial na área da visão que garantem a acessibilidade à informação e ao currículo e a participação nas atividades da escola promovendo a inclusão. Os alunos estão em contexto de turma, fazendo aprendizagem com os seus pares. No sentido de dar uma resposta adequada aos alunos com deficiência visual, aos professores e às famílias foi criado o Espaço Visão, que sendo um recurso organizacional do AEA, insere-se no contínuo de respostas educativas disponibilizadas pela escola que tem os seguintes objetivos:
    1. Apoiar a inclusão das crianças e alunos com deficiência visual no grupo/turma e nas rotinas e atividades da escola, designadamente através da diversificação de estratégias de acesso ao currículo;
    2. Promover e apoiar o acesso ao lazer, à participação social e à vida autónoma;
    3. Promover a qualidade da participação dos alunos com deficiência visual nas atividades da turma a que pertencem e nos demais contextos de aprendizagem;
    4. Apoiar os docentes do grupo ou turma a que os alunos pertencem;
    5. Apoiar a criação de recursos de aprendizagem e instrumentos de avaliação para as diversas componentes do currículo;
    6. Desenvolver metodologias de intervenção interdisciplinares que facilitem os processos de aprendizagem, de autonomia e de adaptação ao contexto escolar.

Coordenadora da área especifica de intervenção no domínio da visão: Elisabete Gonçalves

Contacto: Elisabete.Goncalves@aeaveiro.pt

Privacy Preferences

When you visit our website, it may store information through your browser from specific services, usually in the form of cookies. Here you can change your Privacy preferences. It is worth noting that blocking some types of cookies may impact your experience on our website and the services we are able to offer.

Click to enable/disable Google Analytics tracking code.
Click to enable/disable Google Fonts.
Click to enable/disable Google Maps.
Click to enable/disable video embeds.
Our website uses cookies, mainly from 3rd party services. Define your Privacy Preferences and/or agree to our use of cookies.